Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Massa 7 dias por semana

Um blog sobre as peripécias de uma rapariguita que foi viver sozinha

Espelho meu, espelho meu, haverá alguém que tenha engordado mais que eu?

Maio 30, 2020

10. 10 dias que faltam para voltar a casa.

O tempo tem desaparecido e eu não sei muito bem para onde. E ainda bem. Por um lado, porque por outro só me estou a fazer velha... Eu e vocês, claro.

É bem verdade que o tempo cura tudo, e tem curado aos poucos as minhas saudades de casa. Atenção! O curar é relativo. Alivia, mas elas não desaparecem.

Ando a comer massa quase 7 dias por semana, tal como já se previa. O almoço é massa, porque se come bem frio, e depois o jantar é massa também porque se faz num instante. Qualquer dia não ando, rebolo. Essa é outra, o verão!

Motivo mais ou  menos relacionado com este post (só serve mesmo de rampa de lançamento e para fazer os estimados leitores recordarem o drama de não caber nos calções do ano passado - achavam que a quarentena era só aborrecida? Não! Trouxe consigo sacos e sacos de kilos. Quase tipo pai natal a distribuir prendinhas pelas casinhas dos meninos bem comportados no dia 24 de dezembro). E até é uma comparação interessante, porque as prendinhas caiem pela chaminé, enquanto que os quilinhos novos vieram por culpa do cheirinho a bolos que saía pela chaminé. Que estupidez. Fds. E ainda nem bebi café hoje.

Mas! Mais uma vez, não nos vamos afastar do tema! EFEITOS DA QUARENTENA!

Julgo que andamos todos na mesma fase neste momento: trocar a roupa de inverno para a de verão.

Comigo tem corrido mal, para variar. Quer dizer, corre mal é para a minha carteira. Raras são as roupas do ano passado que entram neste corpo esbelto aos dias de hoje (esbelto, han - claro). E isso leva a que a pessoa tenha tendência a renovar o roupeiro. E depois parece que as marcas tiveram demasiado tempo nesta quarentena para desenhar peças, e aparecem todos os dias novas coisas que a pessoa não consegue resistir.  Asneira, tal e qual. Dinheiro a rodos, IRS recebido há bem pouco tempo, uma ligação à internet, portes grátis e BAMM é só gastar. No outro dia ganhei coragem para consultar o saldo bancário... Aconteceu-me como a loiça, mas ao contrário - a loiça aparece e eu não sei de onde, o dinheiro desapareceu e eu não faço puto de ideia para onde foi.

Quer dizer, eu até sei né. Mas vá.

Mais uma das coisas que a pessoa tem de aprender a gerir quando tem a sua própria barraquinha: o dinheiro. Yup. Uma boa merda na verdade. Mas isso fica para o próximo post. Este era só para vos lembrar de que estamos gordos e daqui a 6 dias inicia-se a época balnear.

 

5 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D